Adriana Condulo

Mãe de Blogueira

Tec tec tec tec… Tec tec tec tec…

— Filha, vá com calma nesse teclado! Está me atrapalhando de assistir TV!

— Não posso mãe, estou digitando um artigo!

Tec tec tec tec…

— Mãe, abaixa o som da TV um pouquinho, por favor!

E essa é a rotina de quem tem filha blogueira em casa.

— Mãe, estou muito preocupada!

— Por que, filha?

— Ainda não decidi a crônica que vou postar amanhã!

E o orgulho de mãe de blogueira, é observar que sua filha não é fútil. Sensação de dever cumprido, e com louvor!

Ela poderia ser uma adolescente completamente envolvida com a vaidade, com os amigos somente, ou alguma curtição específica (nada contra). Porém, essa não é a sua prioridade. Observar o que acontece à sua volta e até ao redor do mundo, é o que a atrai. E a mãe, assim como a filha, precisa estar sempre atenta, de olhos e ouvidos prontos, não importando o dia ou horário.

Às vezes bem empolgada, noutras vezes revoltada, ela despeja toda sua emoção diante da mãe. Em determinadas situações, permanece em silêncio, suspense e surpresa. Então, a mãe se pergunta: ”será que a blogueira morreu?”. Até que, finalmente, lê com prazer mais um texto inédito dela.

Mãe de blogueira não pode sofrer do coração. Há muita adrenalina envolvida, com uma surpresa a cada dia, desde a mais tenra infância da pseudo-escritora. Aos dois anos, ela já interagia com seus bichinhos de pelúcia, como se fossem sua plateia. Bonecas? Casinha? Nada disso! Aos quatro anos, pedia para subir ao altar eclesiástico, desejando que ninguém a acompanhasse. Então, a colocavam sobre uma cadeira, microfone à sua frente. Ela cumprimentava a todos, dava seu recado, agradecia e descia de volta ao seu lugar. Nunca foi 100% infante, mas questionadora. Inconformada com o inconformável, o confrontava. Impressionava aos seus mestres, os quais pertenciam ao seu rol de amigos.

Meio psicóloga. Meio assistente social. Meio conselheira emocional e espiritual.

Para os amigos, mais que irmã. Para a mãe, mais que amiga.

Iniciou sua busca pela carreira acadêmica. Pensou em arquitetura, mas terminou em Jornalismo – óbvio! – onde finalmente consumou toda essa explosão de personalidade! Procurando sempre dar o melhor de si, exerce com louvor sua escolha. Observando o mundo, tentando consertá-lo, fazendo a diferença.

Como provar isso? Fácil, sendo testemunha ocular desde sempre – mãe de blogueira!

— Adriana Condulo.



IMG_1414Adriana Condulo
, formada em Recursos Humanos pela Faculdade Drummond, é mãe da blogueira e criadora do Rotineiras, Jayane Condulo. Incentivou a filha desde mui cedo, dando início à sua alfabetização ainda com 6 anos de idade. É professora da Escola Bíblica Dominical na igreja Assembleia de Deus, onde já deu aula para todas as idades. Sempre foi apaixonada por letras e pessoas, apoiando de imediato a decisão de sua herdeira ao entrar para o curso de Jornalismo. Sofre com a blogueira toda semana, a cada aproximação de mais um sexta-feira pedindo uma nova postagem. Sugere pautas, revisa textos, explica termos, questiona sobre o andamento de determinada matéria. Veste a camisa, pois sabe a importância que de seu papel para a existência tanto do veículo, quanto de sua criadora!

Anúncios